CORONAVÍRUS: o meme que ameaça a vida humana

Por Fábio Sena / 09.05.2020 às 02:59

Salva Garrigues/Getty Images

Salva Garrigues/Getty Images

Maris Stella Schiavo Novaes

Desde a chegada do coronavírus carregamos a impressão de que a morte ronda as nossas vidas de modo muito mais factível e assustador. De repente o Planeta Terra se viu imerso numa teia cujo maior propósito é tentar não se infectar. É tentar não morrer! O segmento da sociedade que primeiro parou diante desse assombro foi o da cultura. Eventos foram cancelados, bares e casas de espetáculo foram fechadas, lançamentos de livros, palestras, teatro, cinemas, feiras, técnicos de som, imagem, manutenção, enfim uma imensa rede de trabalho foi rapidamente desmobilizada. E muito provavelmente é o último segmento a voltar a funcionar quando toda essa onda passar.

Se houver retorno, ninguém consegue imaginar em que condições isso se dará já que os movimentos de grupos, as aglomerações, as atrações coletivas, tão essenciais para as profissões artísticas e os trabalhadores das coxias são todas atividades sob suspeição, e estão encerradas por um período indeterminado. O universo da produção cultural foi ferido muito profundamente. Esta é a nossa realidade hoje!

Porém, a cultura é um universo muito além de produção dentro de uma cadeia econômica, ou arte de entreter, é manifestação da psique individual e coletiva da criatividade humana. Cultura se processa no fértil campo dos sonhos. Mas que sonhos são processados a partir da fome, se nesse momento o mundo está parado? Olhando para o nosso chão, artistas e produtores culturais em Vitória da Conquista estão sem meios dignos de garantir suas necessidades básicas.


Pensando no meme como um organismo de ideias que contamina um ao outro, sendo repasses que moldam comportamentos e novas formas de viver, o Conselho de Cultura propõe que acionemos em nossa comunidade a cultura da solidariedade. Enquanto outras medidas estão sendo pensadas e produzidas para uma assistência mais prolongada, de justa reparação econômica que leve em conta a pulsão criativa dos artistas conquistenses, a solidariedade é o impulso que estamos acionando para um atendimento imediato. A coletividade atuando junta e se amparando mutuamente pelo bem um dos outros.

O medo real é o risco de vir a precisar de atendimento médico em UTI, nos faltar leito, respirador e morrermos sufocados por falta de ar, isso nos mantém em isolamento social, mas não congela nosso coração, nem pode nos fazer vítimas do orgulho. O presente da humanidade está sob ameaça constante. Quem tem o mínimo de juízo e boa vontade não conjectura negar o vírus. Não minimiza os riscos nem se nega a estender a mão a quem precisa.

Aceita meu conselho: pensando nos artistas e produtores culturais de nossa cidade, deixe o bem conquistar o seu coração. O meme que precisa te contaminar é o do amor fraterno e da solidariedade, sem prévios julgamentos
morais.

Maris Stella Schiavo Novaes

Maris Stella Schiavo Novaes

Maris Stella Schiavo, Historiadora, Mestranda em Museologia pela UFBA, fundadora da ONG Carreiro de Tropa/Catrop e presidente do Conselho Municipal de Cultura de Vitória da Conquista

#conselhodecultura #vitoriadaconquista #solidariedade #amorfraterno #coronavirus #culturasolidaria #amorsemedida #compartilheobem #fazerobemfazbem

Deixe seu Comentário